Leve até 50% OFF + FRETE GRÁTIS!Cupom: 'AMOR' - somente 500 disponíveis! 🏃‍♀️💨

Pesquisar

Procurou, achou :)

    Atualmente, esta seção não inclui nenhum conteúdo. Adicione conteúdo nesta seção usando a barra lateral.

    Atualmente, esta seção não inclui nenhum conteúdo. Adicione conteúdo nesta seção usando a barra lateral.

    Atualmente, esta seção não inclui nenhum conteúdo. Adicione conteúdo nesta seção usando a barra lateral.

    Guia da Reconstrução Capilar: Passo a passo para ter cabelos saudáveis e fortes

    mulher com cabelo tingido de rosa

    Se você acompanha o nosso Blog, já sabe a importância da hidratação e da nutrição para ter cabelos fortes e saudáveis. Mas para um cabelo que já está muito danificado, quebradiço, opaco e cheio de frizz e pontas duplas é preciso ir além e acrescentar uma terceira etapa de tratamento: a reconstrução capilar.

    Muito se fala por aí sobre o que é e como fazer a reconstrução nos cabelos, mas a verdade é que restam muitas dúvidas sobre esse processo. Afinal, quem precisa realmente fazer a reconstrução capilar? E com qual frequência? Funciona mesmo? Essas e outras perguntas nós iremos responder para você no artigo de hoje.

    Qual a diferença entre hidratação, nutrição e reconstrução capilar?

    O fio de cabelo é composto basicamente por três nutrientes: água, lipídios e proteínas. Todos eles, de um modo ou de outro, são removidos da fibra capilar por conta da ação do tempo e de outros agentes como sol, vento, poluição, cloro, tintura, produtos químicos usados em progressivas e até a ação do calor do secador e da chapinha. Tudo isso afeta a fibra capilar e remove a água, os óleos, as proteínas e vitaminas que são indispensáveis para manter o fio forte, com elasticidade, brilhoso e com menos frizz.

    Por isso, além de tentar minimizar a ação prejudicial desses agentes, por meio da aplicação de protetor solar de cabelo, protetor térmico e reduzindo a frequência de química e calor sobre as madeixas, também é importante realizar tratamentos que irão repor esses nutrientes perdidos. Isso é feito por meio do cronograma capilar, que envolve três etapas  distintas, mas complementares:

    1. Hidratação: Serve para repor a umidade
    2. Nutrição: Serve para repor lipídios, trazendo de volta a oleosidade natural
    3. Reconstrução: Serve para repor proteínas, como a queratina, e aumentar a massa capilar

    Qual a importância da reconstrução capilar?

    A reconstrução capilar é o tratamento que irá repor as proteínas que foram perdidas pelo fio de cabelo, mais especificamente a queratina. Afinal, a queratina é responsável por quase 90% da composição do fio de cabelo. Assim, quando o fio perde as suas proteínas, a massa capilar é reduzida o que, por consequência, enfraquece o cabelo, tornando-o poroso, fino e quebradiço.

    Com a reposição da queratina, o fio se fortalece novamente, garantindo uma camada ainda mais potente de proteção contra a ação dos agentes externos. Sendo assim, a reconstrução capilar garante:

    • Força
    • Elasticidade
    • Resistência
    • Proteção
    • Maciez
    • Brilho

    Qual a diferença entre reconstrução e cauterização capilar?

    A reconstrução capilar e a cauterização são tratamentos bem parecidos. A reconstrução capilar, como vimos, faz a reposição da massa nos fios, garantindo proteínas que irão conferir resistência ao cabelo.

    Já a cauterização, ainda que também utilize a queratina como base do tratamento, é realizada com a ativação do calor. Ambas as técnicas são indicadas para cabelos extremamente danificados. No entanto, como é feita através do calor, a cauterização pode não ser indicada para fios muito frágeis que podem acabar ainda mais danificados por conta das altas temperaturas.

    Uma saída para isso é a realização, em um primeiro momento, da reconstrução capilar, o que irá fortalecer o fio de cabelo. E, após um certo período, quando o fio estiver mais resistente aí, sim, o cabelo poderá suportar o calor do procedimento da cauterização e se beneficiar da técnica.

    Quem deve fazer a reconstrução capilar?

    De modo geral, todo mundo deveria incluir a reconstrução capilar na sua rotina de cuidados com os cabelos. Mas é bem verdade que essa etapa de tratamento é ainda mais benéfica para os cabelos que estão danificados, ressecados, quebradiços e porosos. Com isso, é fácil perceber que quem realiza procedimentos químicos, como tintura e progressiva, vai precisar mais da reconstrução dos cabelos. Isso porque as químicas, assim como o calor em excesso, removem a água, os óleos e até mesmo a queratina da fibra capilar.

    Na dúvida, analise o seu fio de cabelo. Se ele estiver com uma textura áspera, quebradiço e seco, é sinal de que está fragilizado e precisa sim da reconstrução capilar. No entanto, não abuse desse tratamento. O excesso de queratina costuma deixar o cabelo duro, o que acaba fazendo com que o fio fique novamente quebradiço e sem vida. Sendo assim, a reconstrução com queratina deve ser feita a cada 15 ou 20 dias, para cabelos muito danificados, e uma vez no mês para cenários menos severos.

    Quem alisa com Basiqe também precisa de reconstrução capilar?

    Qualquer ferramenta de calor, se usada em excesso, com altas temperaturas e com muita frequência irá danificar o fio de cabelo. Por isso, é importante que você saiba usar as ferramentas, reduza a periodicidade com que seca, alisa e modela as madeixas e escolha uma ferramenta segura que irá reduzir os danos.

    É o caso da escova alisadora Basiqe Sleek Gold. Ela foi projetada para alisar mais rápido e em menos passadas e, com isso, o fio de cabelo fica menos tempo em contato com as altas temperaturas.

    Compre sua Basiqe Sleek Gold aqui

    Ou seja, quando você alisa com Basiqe o seu fio sofre menos danos do que se você usasse outras ferramentas, como a chapinha, por exemplo. Além disso, a Basiqe tem 5 temperaturas para que você escolha a ideal de acordo com o seu tipo de cabelo. 

    De todo modo, realizar o cronograma capilar e incluir a etapa da reconstrução de cabelo só trará benefícios. Mas é claro que quanto menos o seu cabelo estiver danificado menor será a frequência com que você vai precisar realizar a reconstrução. Daí a importância de escolher a ferramenta certa para alisar sem danificar os fios.

    Como escolher a melhor máscara de reconstrução capilar?

    Não, não serve qualquer máscara para realizar a reconstrução dos fios de cabelo. Se o plano é aplicar a melhor máscara que irá, de fato, trazer resultados, é importante observar dois pontos: o tipo de queratina e os outros ingredientes presentes na fórmula. Veja a seguir:

    • Tipo de queratina: A queratina deve ser o principal ativo presente na máscara de reconstrução capilar. Mas existem alguns tipos de queratina. O mais comum é a queratina hidrolisada, que penetra mais facilmente na fibra do cabelo. Mas também existe a queratina vegetal, que penentra menos no fio. Por outro lado, ela não deixa os fios com aspecto de pesado, e ainda é vegana.
    • Outros ingredientes: Além da queratina, vale escolher uma máscara de reconstrução que tenha outros ingredientes importantes para fortalecer a massa da fibra capilar como: aminoácidos (arginina, glicina e metionina), vitamina E, D-panthenol, creatina, colágeno e etc.

    Como fazer reconstrução capilar em casa?

    Existem pelo menos duas formas de fazer reconstrução capilar: usando uma máscara de tratamento ou aplicando queratina líquida nas madeixas. No entanto, a aplicação de queratina líquida não é indicada para ser realizada em casa. Neste caso, é importante contar com um profissional qualificado e experiente para realizar o tratamento.

    Agora, se a ideia é realizar a reconstrução capilar caseira, o melhor caminho é escolher uma boa máscara reconstrutora como explicamos no tópico anterior. Com a máscara em mãos, siga o passo a passo abaixo para realizar o tratamento:

    1. Lave corretamente os cabelos
    2. Use um shampoo de limpeza profunda anti-resíduo, que irá remover a sujeira e abrir as cutículas do fio para receber o tratamento
    3. Remova o excesso de água dos fios
    4. Aplique a máscara reconstrutora e massageie os fios
    5. Aguarde o tempo recomendado pelo fabricante da máscara
    6. Enxague bem
    7. Finalize com um condicionador para selar ainda mais as cutículas do fio de cabelo.

    Concluindo…

    A reconstrução capilar é a terceira etapa do cronograma capilar que inclui ainda a hidratação e a nutrição dos cabelos. Enquanto a hidratação repõe a água dos fios, a nutrição recupera a oleosidade natural, e a reconstrução regenera a estrutura firme e forte do fio de cabelo, através da reposição da queratina e de outras proteínas.

    Todo tipo de cabelo pode receber esse tipo de tratamento. Mas ele é mais indicado para fios que estão danificados, quebradiços, opacos, com muito frizz e pontas duplas. De todo modo, a reconstrução capilar é o tratamento que deve ser realizado com o maior espaçamento possível, entre 15 e 30 dias. Isso porque a queratina em excesso pode acabar criando o efeito contrário, deixando os fios pesados e rígidos, o que leva a fios mais quebradiços.

    Também é importante escolher bem a melhor máscara de reconstrução capilar se você for fazer o tratamento em casa. Priorize os produtos que tenham como principal ingrediente a queratina, seja ela hidrolisada ou vegetal. Mas também vale escolher uma máscara que contenha outros ingredientes, como outros aminoácidos, colágenos e nutrientes que ajudam a fortalecer o cabelo e a potencializar a reconstrução capilar.

    Com isso em mente, também é fundamental saber o passo a passo para realizar o tratamento. Escolha o shampoo adequado para realizar uma limpeza profunda, remova o excesso de água e aplique a máscara de reconstrução mecha por mecha, deixando-a agir nos fios pelo tempo determinado na embalagem do produto. Após isso, basta enxaguar e finalizar com o condicionador indicado para o seu tipo de cabelo e esperar até a próxima aplicação. Com o tempo, o seu cabelo irá recuperar a força, o brilho, a maciez e estará mais protegido contra ação de agentes externos.